“O Inferno” de Dante – (A Divina Comédia)

Dentro de poucas horas vão ser iniciadas as festividades do Grande Espectáculo de Verão CGD (também conhecido como  "Agosto – lá regressam os emigrantes…".
Ou seja, vem aí a avalanche de portugas mal-educados, brutos, manientos e ignorantes que dá mau nome aos restantes emigrantes que vêm passar as férias no sossego aqui deste nosso doce refúgio da violência do mundo.
Sim, porque é vê-los a prestigiar a comunidade portuguesa quando regressam cheios de manias, julgando (pobres iludidos) que por mandarem dinheiro para cá todos os meses isso lhes dá o direito à enorme falta de educação que demonstram – e não falo aqui de escolaridade, entenda-se, que ninguem nasce ensinado, mas a mais elementar atenção, a noção de saber comportar-se num espaço público, (gritam, achincalham e desarrumam tudo e todos), a prepotência com que tratam os empregados do comércio e serviços em geral (sim, porque lá no país de onde vieram não é assim, e como é possível cá ainda ser… enfim… se é tão bom, fiquem por lá, amigos, que cá já temos má educação que chegue).
Ora, quem me veja aqui a queixar-me, pensará que tenho uma atitude preconceituosa, intolerante e politicamente incorrecta do movimento migratória destas andorinhas de Agosto (olha, desta gostei, Andorinhas de Agosto, podia ser o nome de uma música do grande, do imortal, também ele emigrante, Graciano Saga…).
Mas é que, sinceramente, quem nunca teve de lidar com eles (e aqui, uma ressalva importante, falo apenas dos que têm este comportamento, que infelizmente são muitos, mas nada de alargar isto à maioria dos emigrantes, que desconheço e espero ser muito diferente), quem nunca presenciou estes comportamentos dignos de menção, não lhe passa pela cabeça a capacidade para enervar que possuem!
É quase uma coisa sobrenatural – parece que estão possuídos por um espírito maligno, que lhes perturba o raciocínio e os impede de produzir dialecto coerente, os obriga a esquecerem por completo as palavras portuguesas (temos pena, mas já estão em Portugal – esforcem-se, porque lá de onde vieram de certeza que não impingem as palavras lusas aos vossos empregadores) e os capacita a debitar uma verborreia impressionante (ainda que incompreensível) no espaço de poucos segundos!
E assim vai ser este mês, a atendê-los, respeitosamente, porque é essa a minha função, e com todos os defeitos que tenho (e são tantos, minha gente…), profissionalmente falando, é mesmo MUITO difícil fazerem saltar-me a tampa. No meu trabalho engulo tanto sapo que pareço uma Estação de Tratatmento de Águas Residuais. Aliás, muitas ETARs gostariam de ter a minha capacidade de instantaneamente converter esses sapos em belos príncipes (ou seja, respostas construtivas, claras, concisas e sem sarcasmo).
Para ajudar, um colega meu extremamente solidário meteu 3 semanas de férias! Onde quer que estejas, Jorge, obrigadinho e dispõe sempre, está bem?
Resumindo e concluindo, Agosto rima com Desgosto por uma razão, dizem, mas não sei qual é, se excluirmos os emigrantes malévolos (possivelmente a explicação fonética é insuficiente para esta questão fulcral das nossas vidas).
Emigrantes porreiros, ou seja, os que não se comportam como crianças mimadas, bem regressados sejam, que gostamos sempre de vos receber!
Fiquem bem e boas férias para quem as tem!
 
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Organizações. ligação permanente.

2 respostas a “O Inferno” de Dante – (A Divina Comédia)

  1. susana diz:

    Pois amiguinho,daqueles emigrantes que eu vejo na praia que vem de França ou da Suiça e que falam uma misturada tipo françês com Português,só para mostrarem que não vivem cá e que dizem coisas como eu já ouvi assim do tipo " Filha veste a Jupe",que nos dão muita vontade de rir ás vezes.Enfim mas nem todos são assim e alguns sabem-se comportar sim.Pois é o teu colega fez bem realmente,ou seja lá vai o amigo Tito Pedro fazer o trabalho todo e chegar morto a casa talvez a derreter com o calor ou talvez não,assim a arrastar-se até casa.Ás vezes tem que se engolir uns quantos sapos,mas tu de sapo não tens nada apesar do numero de sapos que deves engolir por dia (hehehe).
     

  2. Fiona diz:

    Como eu te entendo amigo! Se é coisa que me  irrita profundamente é ser obrigada a ouvir conversas de emigrantes (grande parte), comentários e outras coisas mais quando vou passear ou vou às compras, ou simplesmente tomar um café ao fim de almoçar. Além disso devem pensar que somos surdos!! Falam alto….!! "Pattrik tu vas tomber!! Eu não te avisei se… da…" Com franqueza! E parabens a todos os outros que se comportam com subtileza  e modéstia, fica-lhes bem. Quanto aos sapos… não há nada a fazer!! Vais ter mesmo que os engolir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s